top of page

Ripsalis e Cacto-espaguete são alguns dos nomes populares atribuídos a Rhipsalis baccifera, uma espécie de suculenta com diversas subespécies. Sua origem se dá principalmente no território americano, desde a Argentina até a Florida, porém algumas subespécies também são nativas da África, Oceania e Ásia.

 

Ela é uma herbácea perene que pode crescer até 4 metros, embora a maioria atinja cerca de 2 metros apenas. Seu crescimento é vigoroso e vistoso, com flores delicadas e pequenas que podem desabrochar desde o final do inverno até o final do verão.


Diferente da maioria dos cactos, a Ripsalia não é uma planta desértica, pelo contrário, ela prefere solo úmido e o cultivo sem muita exposição ao sol quente. São nativas dos climas tropical, subtropical, equatorial e mediterrâneo, crescendo geralmente agarradas em grandes rochedos ou árvores nas florestas.

Rhipsalis

R$ 25,00Preço
  • Substratos e adubo para Rhipsalis baccifera

    Ao escolher o adubo ou fertilizante, opte por fertilizantes específicos para suculentas ou cactos, como o Bokashi, um excelente adubo orgânico que tem ganhado cada vez mais popularidade. Porém, você também pode fertilizar o substrato acrescentando húmus ou esterco animal curtido.

    ■Luz para Rhipsalis baccifera

    Ainda que a Ripsalis seja uma Cactaceae, ela não deve ser plantada em sol pleno, pois essa exposição poderá prejudicar o seu desenvolvimento e causar danos aos seus delicados ramos. A melhor forma de cultivar essa planta é a meia-sombra ou com iluminação indireta, contudo, é importante que o local receba bastante luminosidade.

    ■Solo da Rhipsalis baccifera

    Agora quando pensamos no solo ideal para o cultivo do Cacto-espaguete, as melhores opções são os substratos para epífitas, como o substrato para orquídeas da Forth. Mas se você prefere colocar a mão na terra e preparar você mesmo, um bom solo deve ter parâmetros similares a esse:

     

    • Drenável — acrescente 2 medidas de areia grossa, casca de pinus ou ambas misturadas. 
    • Fértil — Certifique-se de incluir 1 medida de terra vegetal, de boa qualidade, geralmente são pretas e porosas. 
    • Rico em nutrientes — O ideal é ½ medida de matéria orgânica, húmus ou esterco animal curtido. Confira nosso artigo para aprender como preparar o solo humoso. 

    ■Rega da Rhipsalis baccifera

    É comum que muitas espécies sejam prejudicadas pela irrigação indevida, ora pela falta de rega e outras vezes pelo excesso. Ao regar sua Rhipsalis, não pense que ela é um cacto ou suculenta, pense nela mais como planta pendente, como as samambaias, e procure manter o solo devidamente úmido:

     

    • Irrigue o substrato assim que o solo secar, essa espécie possui certa resistência a breves períodos de seca, mas isso deve ser evitado;
    • Durante o inverno é importante diminuir a frequência das irrigações; 
    • Outra dica para o inverno é aquecer levemente a água ao regar suas plantas.

    ■Temperatura para Rhipsalis baccifera

    Uma das principais particularidades desse cacto é a sua baixa tolerância ao clima seco e as altas temperaturas. Enquanto a maior parte dessa família se desenvolve bem mesmo com os termômetros acima dos 30° C, a Rhipsalis baccifera cresce melhor na temperatura máxima de 24°, além disso, ela pode ser cultivada mesmo quando está negativa, entorno de até -5° C, contanto que a umidade do ar esteja superior a 50%.

    ■Poda da Rhipsalis baccifera

    Um dos grandes atrativos dessa herbácea são as suas incontáveis ramificações que praticamente não exigem poda, necessária apenas em casos específicos em que ela possa ter sido contaminada por alguma bactéria ou doença. Todavia, algumas pessoas podem recorrer a esta técnica a fim de controlar o seu acentuado crescimento.


    Importante! Antes de realizar qualquer serviço de poda é recomendado a esterilização das ferramentas. Isso ajuda a prevenir que bactérias, fungos, doenças e outros agentes contagiosos possam se espalhar para outras plantas, solo e até mesmo na criação de mudas.

bottom of page